Início > Artigos > Isis, a Deusa de tudo que existe, existiu e existirá!

Isis, a Deusa de tudo que existe, existiu e existirá!

isis-drawing2Ísis talvez seja a Deusa mais cultuada no mundo.Vista como a Grande Mãe, Deusa do Céu, da Terra e do Submundo, Senhora do Universo e Rainha da Noite, Ísis é a Senhora dos mistérios, da vida e da morte.

Essa grandiosa Deusa pode ser invocada para tudo, pois abrange todas as questões humanas e Divinas. Isto faz com que seja conhecida como a Deusa de Dez Mil Nomes, de tantos títulos que a ela são atribuídos.

Seu nome original era Aset, que significa espírito. Deusa egípcia, Ísis recebeu este nome pelos gregos depois que estes invadiram o Egito. Assim, Ísis tornou-se conhecida e cultuada na Ásia Menor e em grande parte da Europa.

Filha de Nut (Deusa do Céu) e de Geb (Deus da Terra), Ísis tinha como irmãos, Osíris, Nephtys e Seth. Ela se casou com Osíris, seu irmão, algo comum na nobreza egípcia e em outras culturas. O que reafirma, pelo menos para mim, o tabu do incesto como algo puramente cultural.

Imagem 165Uma das partes mais conhecidas da história de Ísis é a procura a seu marido Osíris. Originalmente tendo se afogado num acidente, posteriormente, o mito o levou a ser assassinado por seu irmão Seth. Osíris foi esquartejado em catorze pedaços que foram espalhados pelo mundo. Ísis profundamente entristecida saiu em busca de seu amado. Se transformou em andorinha – daí sua representação com asas – se difarçou de empregada, enfermeira, prostituta, até encontrar os pedaços de Osíris. Não conseguiu encontrar um, o falo. A Deusa, então, criou um falo de ouro e através da magia trouxe Osíris à vida e concebeu seu filho Hórus.

A imagem de Ísis com seu filho Osíris nos braços hoje em dia é muito forte, principalmente pela semelhança a imagem da Virgem Maria com o menino Jesus nos braços. Mas Ísis não tem apenas o aspecto de Mãe. Ela é a Grande Deusa, responsável por Tudo, inclusive por Sua concepção. Ísis é a Criadora, a Amante, a Amada, o Poder do Trono, A Divina Inventora, A Grande Feiticeira.

Um aspecto muito importante de Ísis, é o seu aspecto de curadora. Tendo também o título de Curandeira Divina, ela é invocada pelos enfermos e pelos que praticam a cura, tanto física quanto espiritual. Seus templos também eram fortes centros de cura.

Ísis possui vários símbolos. Muitas vezes aparece com o Ankh (na foto acima segurada por sua representante). O Ankh é uma cruz que simboliza a vida eterna. É portada por quase todos os Deuses egípcios. Não se tem certeza sobr suas origens. Uma versão nos diz que ele representa os órgão sexuais do homem e da mulher unidos. Outra versão nos diz que ele deriva de uma boneca africana da fertilidade que possuía uma cabeça grande e era um amuleto das mulheres que queriam engravidar.

Ísis também aparece com o disco solar e chifres de vaca (seu animal sagrado) em sua cabeça. Mas este símbolo também pode ser visto como as três fases da lua. O disco solar sendo a lua cheia, e os chifres sendo, um, a lua crescente em sua “metade”, e o outro, a lua minguante em sua “metade”. Isto deixa evidente que Ísis também é uma Deusa Tríplice.

Sua representação com asas geralmente é vista quando estão ressaltados seus aspectos de Curadora e de Deusa da Morte. É batendo Suas asas sobre Osíris que Ela o traz de volta à vida. A Deusa da Morte é também a Deusa da Vida, pois uma contém a outra. O ciclo é sempre o mesmo, vida, morte, renascimento. Aliás, Ísis se mostra também como Deusa Negra quando se veste de preto, sustentando o luto pelo desaparecimento do marido e sai a sua procura.

Como Deusa do Mar ela é a padroeira dos navegantes. Como Deusa da Magia e dos Mistérios ela é uma grande mestra na evolução espiritual.

Ísis é a deusa do amor, da divinação, dos partos, das artes. A dança do ventre é originária da dança sacerdotal executada pelas sacerdotizas da Deusa em seus templos. Mas sua origem não nasceu aí. Ela teve como nascente a Suméria e os ritos para Innana.

A Dança do Sete Véus, por exemplo, é referente aos sete chakras, às sete cores do arco-íris, e aos sete planetas. Cada chakra tem suas características positivas quando equlibrado. Quando desequilibrado ele assume qualidades negativas. A retirada dos véus simboliza o desbloqueio e a harmonia dos chakras. A correlação dos chakras com os planetas em termos de suas características positivas e negativas é muito interessante e precisa. Estes sete véus correspondem também aos sete portais, os quais a Deusa Innana atravessa quando vai ao submundo.

Categorias:Artigos
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: